Notícias

Imagem de uma câmera de elevador do empresário e a namorada

Prisão de cigana por morte de empresário pode revelar mais crimes

Prisão de cigana por morte de empresário pode revelar mais crimes Encontraram o empresário Luiz Marcelo Antônio Ormond morto no dia 20 de maio, e a Polícia Civil do Rio de Janeiro está investigando se alguém o assassinou com um brigadeirão envenenado. A principal suspeita do crime é sua namorada, Júlia Andrade Cathermol Pimenta, que está foragida. Mas o caso não para por aí: a prisão da cigana Suyane Breschak, amiga de Júlia, pode revelar outros crimes ligados a ela. O mistério do brigadeirão envenenado O corpo de Luiz Marcelo foi encontrado em estado avançado de decomposição em seu apartamento no Engenho de Dentro. Não o viam desde o dia 17, e uma marca que indicava um possível golpe na cabeça fez os agentes investigarem a morte como suspeita. O laudo da necrópsia não determina a causa da morte, mas o perito identificou uma pequena quantidade de líquido achocolatado no sistema digestivo. As últimas imagens do empresário, capturadas pela câmera de segurança do elevador do prédio, mostram ele carregando um prato enquanto Júlia oferece uma cerveja. Para a polícia, existe a possibilidade de o prato que ele segura já ter o brigadeiro envenenado. A trama e a cumplicidade da cigana No decorrer do inquérito, os agentes descobriram que a namorada de Luiz se desfez dos bens dele com a ajuda da cigana. O carro do empresário foi levado para Cabo Frio após supostamente ter sido vendido por R$ 75 mil. O homem que estava com o veículo apresentou um documento escrito à mão, que ele disse a vítima assinou. Além disso, a cigana revelou detalhes sobre o desfecho dos bens do empresário, incluindo a venda do carro. Mensagens e reviravoltas Júlia teria enviado mensagens pelo celular do morto, se passando por ele. Além disso, ela reclamou do forte cheiro no apartamento enquanto estava com o corpo do empresário, chegando a mencionar a presença de um urubu na janela. A frieza com que a namorada depôs na delegacia, negando conhecimento da morte de Luiz Marcelo, aumenta ainda mais o mistério em torno do caso. A prisão da cigana Suyane Breschak pode ser a chave para desvendar outros crimes relacionados a essa trama macabra. Enquanto as investigações continuam, a história do brigadeirão envenenado e da cumplicidade da cigana continua a intrigar o Rio de Janeiro.

Leia Mais

Esta gostando? Compartilhe

Mais Populares:

Quer ver mais conteúdos?

Assine Nossa Newsletter

E Fique Por Dentro De Tudo Que Acontece Em Uberlândia.

plugins premium WordPress

Olá, visitante