Notícias

Confira dicas de ouro para curtir uma viagem com carro elétrico

A mobilidade elétrica é um tema que vem ganhando grande destaque nos últimos anos. No entanto, a infraestrutura para carros elétricos ainda é um dos maiores desafios para os consumidores no Brasil, especialmente no que se refere às estações de recarga. O cenário da eletromobilidade no País, apesar de estar longe do ideal, evoluiu muito com o crescimento da compra de carros elétricos. No acumulado até julho de 2022, as vendas de veículos eletrificados foram de 23.033 unidades, um crescimento de 31% na comparação com os 17.524 dos sete primeiros meses de 2021, segundo a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE).  De acordo com a entidade, o segmento de eletrificados atingiu o marco histórico de 100 mil unidades emplacadas no País em julho deste ano. Se você é o feliz proprietário de um desses carros e pretende viajar, fique de olho nas dicas a seguir.  5 dicas para uma viagem de carro elétrico Para ter uma melhor experiência de viagem em trajetos de longa distância, siga as dicas oferecidas pela especialista Ana Kira, chefe de Eletromobilidade da Raízen – empresa licenciada da marca Shell e responsável pelo lançamento do programa de eletromobilidade Shell Recharge no Brasil: Inicie a viagem com bateria completa – ao sair de casa, comece com a bateria cheia, para utilizar ao máximo a autonomia do veículo e evitar paradas. Planeje sua rota – programar a viagem com antecedência proporciona maior tranquilidade no momento de recarga e ajuda na economia de tempo quando você estiver na estrada. Ao escolher uma rota com estações de recarga rápida, você terá maior tranquilidade em seguir ao destino com confiança e segurança. Nos finais de semana, a probabilidade de encontrar mais tempo de espera nas estações de carregamento é significativamente maior. Para não correr o risco de enfrentar longas filas, consulte a disponibilidade dos carregadores da região no aplicativo Tupinambá e faça a sua reserva. Aplicativo Tupinambá – o app desenvolvido pela startup Tupinambá Energia reúne mais de mil pontos de recarga mapeados em todo o País, além de permitir a visualização dos carregadores disponíveis nas estações em tempo real, fazer a reserva do ponto de carregamento e realizar o pagamento da recarga pela própria plataforma. Certifique-se de baixar o app antes de sair de casa e preencher seus dados com antecedência, cadastrando um cartão de crédito para pagamento. Isso vai poupar tempo quando estiver nas estações ou eletropostos mapeados. Considere tempo e alcance –  sempre entenda o quanto você realmente precisa carregar para chegar ao seu destino de abastecimento para evitar problemas. Recarregue de forma eficiente – a não ser que o seu trajeto exija, tente parar de carregar seu veículo em 80 %, pois os carros elétricos carregam significativamente mais devagar após essa porcentagem. Para se ter uma ideia, a carga de 80% a 100% pode levar a mesma quantidade de tempo do que de 20% a 80%, por exemplo. Além disso, é recomendável que a bateria sempre esteja entre os 20% e 80% para ter uma melhor vida útil. Busque não carregar completamente a bateria nem deixar a bateria chegar ao fim – alguns veículos já possuem essa configuração em seu computador de bordo. Uma boa opção para recarga rápida são as estações Shell Recharge, desenvolvidas pela Raízen. Com carregadores de 50kW e 150kW, elas podem abastecer veículos elétricos em até 35 minutos, com energia de fonte renovável certificada, garantindo ainda mais sustentabilidade. O programa já conta com um eletroposto em operação no bairro do Limão, na Zona Norte de São Paulo, e em breve terá mais estações disponíveis nos postos Shell da Região Sudeste, ampliando a infraestrutura de recarga elétrica e oferecendo maior comodidade para os motoristas.

Leia Mais

Como utilizar o Google Voos para encontrar viagens mais baratas

Com a maioria dos países deixando o requisito dos testes de covid de lado e a maior proximidade entre o dólar e o euro vista nos últimos 20 anos, agora pode parecer o momento certo para planejar férias para a Europa. As pessoas estão viajando mais agora do que desde o início da pandemia, mas muitas estão enfrentando custos mais altos de voos, tanto para dentro do país, como para fora. De acordo com dados da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), em maio deste ano a passagem aérea nacional chegou a ser comercializada a um preço médio de R$ 682,60. O número é 22% superior ao valor praticado no mesmo mês de 2019, ano que antecedeu a pandemia de Covid-19. No acumulado de 2022, o valor médio da tarifa aérea foi de R$ 605,04, o que mostra um aumento de 21,8% na comparação com três anos atrás, quando o valor médio ficou em R$ 496,19. Segundo os indicadores de tarifas aéreas publicados na última terça-feira (19) pela agência, um dos principais motivos é a alta do querosene de aviação (QAV), que acumulou um avanço de 59% entre janeiro e maio deste ano. Mas, ainda podem ter passagens baratas no mercado. Os voos mais baratos aparecem quando você tem muita flexibilidade sobre quando e para onde gostaria de ir. Confira algumas dicas para usar o Google Voos ao seu favor: Ao visitar o Google Voos em seu navegador, você verá automaticamente o formato de reserva de voo padrão, mas o segredo está na guia “explorar” à esquerda.

Leia Mais

Esta gostando? Compartilhe

Mais Populares:

Quer ver mais conteúdos?

Assine Nossa Newsletter

E Fique Por Dentro De Tudo Que Acontece Em Uberlândia.

plugins premium WordPress

Olá, visitante