Notícias

Welcome Energia realiza debates com lideranças da Energia em Brasília

O evento reúne lideranças do setor e discute o melhor controle das transações internas do país; o ex-ministro de Minas e Energia ressaltou o surgimento de novas fontes na matriz energética brasileira Na última terça-feira (07) aconteceu em Brasília (DF) o Welcome Energia. O evento foi promovido pela Full Energy, plataforma B2B de conteúdo e eventos para a Energia do Grupo Mídia. Com o tema central “Perspectivas políticas e econômicas para os próximos quatro anos”, o evento reuniu lideranças do setor para dois debates, apresentações e networking qualificado. Questões como o monitoramento brasileiro do setor de combustíveis e a regulação de novas fontes de energia, foram destacadas pelos speakers presentes. Na primeira mesa de debates, “As tendências políticas e econômicas da matriz energética até 2026”, o deputado federal (Progressistas – RJ) e presidente da Frente Parlamentar do Congresso Nacional em Defesa da Energia Nuclear do Brasil, Julio Lopes, alertou para a importância do monitoramento brasileiro do setor de combustíveis, não só para uma melhor precificação destes produtos no país, mas para a segurança estratégica nacional. “Sem o devido monitoramento, a cartelização que ocorre com frequência em nosso país, se repete sem que haja qualquer ação do ente regulador. Somente um perfeito monitoramento da cadeia de combustíveis, desde o momento que saem das grandes distribuidoras até o distribuidor final, pode permitir o controle da quantidade real comercializada, despachada e armazenada no país.” Para o ex-presidente da Petrobrás e ex-secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Ministério de Minas de Energia, José Mauro Coelho, o novo cenário exige esses esforços. “A Petrobras tinha o monopólio de combustíveis no Brasil, então nós tínhamos o controle e essa visão do todo. Nos últimos anos surgiram novos atores no mercado de combustíveis e a Petrobras não é mais a garantidora legal do abastecimento de derivados do país, portanto o monitoramento se torna necessário.” A vice-presidente da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Talita Porto, ressaltou que o trabalho de monitoramento e regulação tem sido realizado com afinco e em todos os setores da matriz brasileira. “Lançamos a primeira certificação do hidrogênio no dia sete de dezembro de 2022 e, este ano, vamos trabalhar para a certificação da molécula, para que a gente possa, à medida que a demanda mundial for aumentando, tornar o Brasil protagonista no processo de exportação de hidrogênio.”    Na segunda mesa de debates, “Como a transição energética afeta a economia brasileira”, o ex-ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ressaltou o surgimento de novas fontes na matriz energética brasileira e detalhou a importância da regulação e da eficiência energética neste processo. “Se nós não considerarmos a eficiência energética, a mudança de cultura que está aqui se comentando, o empoderamento do consumidor, nós não vamos alcançar nossas metas. Essa transformação passa também por um processo de educação, da evolução da própria cultura do consumidor para que ele possa sim fazer me suas escolhas dentro de um ordenamento regulatório, jurídico e de um planejamento.”  O Vice-Secretário para Hidrogênio Verde do Instituto Nacional de Energia Limpa (INEL), Frederico Freitas, ressaltou a atuação do hidrogênio verde como um vetor da transição energética nacional. “O Brasil precisa ordenar de forma estratégica esta abundância de sol, água, vento, biomassa, biogás e traçar um plano estratégico posicionando a produção de hidrogênio em pontos estratégicos e isso promove a produção de hidrogênio a baixo custo, tornando a produção competitiva”, ressalta. O vice-secretário ainda explica que neste cenário, a rota da eletrólise tem um bom grau de maturidade, já é uma rota de mercado. A rota do etanol também e as outras estão em desenvolvimento acelerado para produzir hidrogênio, a preocupação seria portanto no âmbito político. “Do ponto de vista político nós precisamos avançar com a agenda regulatória, nós temos aí dois Projetos de Lei: o nº 1725, proposto em 2022 pelo senador Jean Paul Prates e o nº 1878, com o senador Jaques Wagner, estamos na expectativa.”  No evento, o presidente da Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep), Carlos Henrique Silva Seixas, apresentou a atuação da maior caldeiraria do Brasil, reconhecida por sua expertise tecnológica e capacidade fabril. Representando o Grupo Electra, Claudio Alves também expôs suas contribuições sobre a matriz energética no Brasil e a atuação da empresa. Para o presidente do Grupo Mídia, Edmilson Jr. Caparelli, o objetivo do evento é oferecer uma análise destes cenários e promover o desenvolvimento do país a partir das soluções propostas. “Sabemos que a Energia é um setor extremamente estratégico para o Brasil, portanto visamos pautar o assunto e promover conhecimento, relacionamento e negócios para os participantes, por meio de um público qualificado e debates de valor.”                       A edição 2024 está prevista para o dia 28 de fevereiro. O evento será estendido para um dia inteiro de debates também em Brasília (DF).

Leia Mais

Conheça Prof. Gilberto Augusto, o gigante do Neuromarketing no Brasil que criou metodologia de sucesso e fatura milhões

Eleito o nome do Neuromarketing e Persuasão do Brasil, o professor Gilberto Augusto é responsável por criar a mais relevante metodologia de marketing de dominação da internet brasileira, o Plano Europa, que vem faturando milhões nos últimos cinco anos. Além disso, Gilberto é fundador da SpaceEdu, relevante escola de Marketing Digital para Negócios, um dos maiores grupos educacionais do país. Por seus 15 anos de trajetória no meio educacional, recebeu o título de Embaixador da Educação Digital. Gilberto também atua como mentor de importantes nomes do mercado digital e como conselheiro de diversas empresas de capital aberto, além de prestar consultoria de Marketing Digital. “Eu tenho certeza que o Brasil muda um pouco a cada dia por conta do trabalho do Gilberto”, relata o escritor Roberto Shinyashiki sobre o professor. Com formações diversas, que passam pela Fundação Getúlio Vargas e Universidade de Brasília, Gilberto realizou no último final de semana, mais um encontro da imersão Plano Europa, uma das maiores do país em Marketing, Vendas e Growth. Para participar, os interessados precisaram se inscrever e serem avaliados, onde apenas alguns foram selecionados pela equipe. Os alunos que já passaram pelos encontros com o professor fazem relatos inspiradores, demonstrando toda a admiração ao Gilberto e os impactos positivos que suas aulas trouxeram aos seus negócios. “Ele vive aquilo que ele fala. Ele é uma forma transformacional no Brasil que talvez nunca consiga mensurar o impacto que vai ter, mas com certeza está cumprindo a missão de deixar esse mundo muito melhor do que quando o encontrou”, diz Breno Perrucho, criador do Jovens de Negócios. Marcus Marques, acelerador de pequenas e médias empresas, também dá o seu depoimento sobre a experiência que teve nos encontros da imersão: “Simplificou umas 30 coisas complexas em uma aula extremamente simples, de 15 minutos”. Em sua conta do Instagram, que reúne mais de 520 mil seguidores, Gilberto fala sobre a experiência de mais uma edição do Plano Europa. “Finalizamos mais um Plano Europa. Sensação de dever cumprido nesses três intensos dias, repletos de conhecimento, troca e valor. Muito além de marketing, compartilhamos vivências, histórias e causamos impacto. Saímos com a certeza que estamos mil passos mais próximos da realização dos nossos sonhos”.

Leia Mais

Programa Futuras Cientistas inicia abertura de vagas

A partir do ano que vem, o programa Futuras Cientistas chegará a todos os estados do país e ao Distrito Federal. Serão ofertadas 470 vagas para alunas do 2º ano do ensino médio e para professoras da rede pública. As inscrições começaram a ser feitas a partir do dia 19 de setembro e vão até dia 10 de outubro, pela internet. O objetivo do programa é inserir meninas e professoras nas ciências. O Futuras Cientistas tem quatro módulos, o primeiro deles, sempre no período de férias escolares. As participantes têm acesso a laboratórios de pesquisa e conhecem de perto o cotidiano de cientistas. Elas recebem um auxílio de R$ 483. A imersão será promovida em 25 estados brasileiros dos dias 3 a 31 de janeiro. As exceções são os estados do Acre, com atividades programadas de 20 de janeiro a 17 de fevereiro, e do Pará, de 6 a 24 de fevereiro; considerando o calendário letivo das duas unidades federativas. Das vagas disponíveis, 160 são destinadas a alunas matriculadas em escolas regulares, 160 a estudantes de tempo integral, semi-integral ou do ensino técnico. As docentes contarão com 150 vagas e, no escopo geral, 10% das vagas são destinadas preferencialmente a pessoas com deficiência. O Futuras Cientistas é um programa do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, que conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Em 10 anos de existência, 205 alunas e professoras das redes públicas de ensino da Paraíba, de Pernambuco e de Sergipe passaram pelo programa. A partir do ano que vem, o programa Futuras Cientistas chegará a todos os estados do país e ao Distrito Federal. Serão ofertadas 470 vagas para alunas do 2º ano do ensino médio e para professoras da rede pública. As inscrições podem ser feitas a partir de hoje (19) e vão até dia 10 de outubro, pela internet. O objetivo do programa é inserir meninas e professoras nas ciências. O Futuras Cientistas tem quatro módulos, o primeiro deles, sempre no período de férias escolares. As participantes têm acesso a laboratórios de pesquisa e conhecem de perto o cotidiano de cientistas. Elas recebem um auxílio de R$483. A imersão será promovida em 25 estados brasileiros dos dias 3 a 31 de janeiro. As exceções são os estados do Acre, com atividades programadas de 20 de janeiro a 17 de fevereiro, e do Pará, de 6 a 24 de fevereiro; considerando o calendário letivo das duas unidades federativas. Das vagas disponíveis, 160 são destinadas a alunas matriculadas em escolas regulares, 160 a estudantes de tempo integral, semi-integral ou do ensino técnico. As docentes contarão com 150 vagas e, no escopo geral, 10% das vagas são destinadas preferencialmente a pessoas com deficiência. O Futuras Cientistas é um programa do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, que conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Em 10 anos de existência, 205 alunas e professoras das redes públicas de ensino da Paraíba, de Pernambuco e de Sergipe passaram pelo programa.

Leia Mais

Esta gostando? Compartilhe

Mais Populares:

Quer ver mais conteúdos?

Assine Nossa Newsletter

E Fique Por Dentro De Tudo Que Acontece Em Uberlândia.

plugins premium WordPress

Olá, visitante